Relato da sexta reunião ordinária do conselho de administração – 22 de junho de 2016

Informes:

O presidente Ricardo Mello, apresentou documento aprovado em plenária por trabalhadores com lista tríplice para a DIPRO, ele não indicou nenhum nome e pediu para o presidente do conselho e demais conselheiros analisar, é prerrogativa do diretor presidente indicar os nomes para as diretorias ele não indicou ninguém, ficou sem data para discussão.

Pedi que a direção faça uma sindicância para apurar responsabilidades do motivo da TV Brasil ficar fora do ar no Rio de Janeiro por mais de dois dias. Disse ser inaceitável isso ocorrer já que o problema foi apresentado pela cipa em 2014 e não resolveram o problema.

Pedi apoio para as olimpíadas e para-olimpíadas que a EBC faça uma boa cobertura, Márcio Freitas disse que haverá mobilizações de todas estatais e dará o apoio nescessário.

Foi pedido parecer jurídico com os gastos com rescisões e contratações e se não fere dispositivo que regulamenta as recontratações dos cargos em livre provimento.

Ficou deliberado que o uso das instalações por terceiros, precisa ter justificativa e que benefícios trará a empresa.

Ficou deliberado também que todos os contratos finalísticos passa a partir de agora por deliberação do consad que terá clausulas contratuais com respeito a lei, regimento e manual de jornalismo da EBC sob pena de suspensão do contrato.

Pedi informações ao presidente do conselho Márcio Freitas sobre uma possível medida provisória que tem deixado os empregados com preocupação, ele disse que o governo entende ser necessário ajustes na empresa que só imaginam isso com um presidente indicado por eles, que a posição dele é aguardar que o STF resolva a questão do mandato, mas que internamente cresce a idéia de uma MP modificando o caráter da EBC, ele é contra extinção da EBC, mas tem dificuldades em defender sua posição, disse que após a audiência pública de ontem se intensificou essa cobrança, muitos deputados reclamaram do tratamento recebido na audiência pública com palavrões e xingamentos.

Disse a ele que nós empregados estamos trabalhando por uma empresa realmente pública e não podemos ficar em meio ao debate político que se instalou no pais, fazemos nosso trabalho inclusive reconhecido por diversos prêmios seja na TV, no rádio, na agência ou no portal, que sabemos dos nossos problemas e cobramos as soluções, pedi apoio do governo para a liberação da contribuição de fomento a radiodifusão pública, que o governo utilize os ministérios que hoje fazem parte da multiprogramação para liberar esse dinheiro e ser utilizado em infra-estrutura e investimentos para aumentar nossa cobertura e chegar a mais cidadãos.

Foi apresentado a situação orçamentária da EBC, há uma projeção em restos a pagar e contratos já celebrados que precisam ser honrados, com deficit de mais de 40 milhões, foi pedido mais de 100 milhões de credito orçamentário e foi liberado 9 milhões, outro crédito só será liberado em outubro e não sabemos o valor, a EBC precisa equacionar seus gastos com cortes, será marcada uma reunião extratodinária para oconselho deliberar sobre esses cortes com dados apresentados por todas diretorias.

Cobrei que a diretoria de finanças que negocie no contrato de aluguel da sede, que as mais de 300 vagas de estacionamento que hoje estão a disposição de gestores, se tornem fonte de receita para abater no valor do contrato.

Foi aprovado o nome de Francisco de Assis Lima Filho para o cargo de procurador Jurídico, ele é empregado da casa há 14 anos.

Edvaldo Cuaio – Representante dos empregados no conselho de administração.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: